Parceiros do GEFE fortalecem parceria

Em reunião marcada por debates construtivos entre parceiros da Educação Fiscal, grupo goiano sai fortalecido para o segundo semestre deste ano.

Ontem (24), atendendo a convite da coordenação estadual do Programa de Educação Fiscal, mais de 30 parceiros da iniciativa reuniram-se no auditório da sede da Sefaz, em Goiânia.

Inicialmente, os coordenadores José Humberto Corrêa de Miranda e Lucirene Ferreira Santana apresentaram as ações realizadas no primeiro semestre, entre as quais reuniões e encontros pedagógicos, cursos, palestras e articulações com a sociedade civil de vários municípios goianos.

Em seguida, o Grupo Teatro Ritual apresentou a cena “Tudo pode mudar”, que entusiasmou vários participantes, entre os quais representantes da OAB-GO, Associação Goiana de Municípios, Conselho Regional de Contabilidade de Goiás, Procuradoria-Geral do Estado, Secretaria da Educação e Contraladoria-Geral da União em Goiás.

Após a apresentação, o coordenador goiano do curso de disseminadores de Educação Fiscal apresentou relatório geral sobre o curso realizado no primeiro semestre do ano.

Debates

Na avaliação do coordenador do GEFE-GO, o auditor José Humberto, os debates realizados após as exposições constituíram-se no momento mais importante da reunião. A coordenadora Lucirene Santana conduziu os debates. A promotora de justiça Simone Disconsi de Sá Campos, ressaltou a importância da intensificação das atividades de Educação Fiscal nos municípios. “O Ministério Público dará apoio à institucionalização dos Grupos de Educação Fiscal Municipal”, afirmou a promotora. O presidente do Conselho Regional de Contabilidade, Elione Cipriano, destacou que a apresentação da cena teatral deve ser ampliada.

Entre os debatedores, vários emitiram opiniões sobre temas da atualidade, entre eles, o auditor da Receita Federal do Brasil, Humberto Matsuda, que está no grupo goiano de Educação Fiscal desde 2002, sendo o integrante com mais tempo de GEFE-GO. Arrancando aplausos de todos os presentes, Matsuda afirmou que os jovens brasileiros recém-formados em faculdades públicas de Medicina têm a obrigação de servir, em retorno, a sociedade; e que o país não teria, portanto, necessidade de “importar” médicos.

Essas opiniões contundentes são características do Grupo de Educação Fiscal que, mesmo após a reunião de fim de semestre, continuará suas atividades nos próximos dias. O grupo participará de reunião pedagógica em Porangatu, no dia 27; e participará das articulações da próxima reunião do Observatório Social, no dia 3 de julho.

Confira abaixo a galeria de fotos da reunião do GEFE-GO:

P1090665

Sobre edufiscalgo

Blog das ações e informações do Grupo de Educação Fiscal Estadual de Goiás - GEFE/GO.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s